23 de ago de 2009

Frieza Espiritual

Observe ao seu arredor e veja como o cenário está cinzento, nebuloso e intensamente frio. Para completar, a chuva faz com que fiquemos desencorajados a sair na rua e nos estimula a ficar dentro de casa, de preferência debaixo de um cobertor bem espesso e diante a TV assistindo algum programa. Ou, debaixo do mesmo cobertor, deitados na confortável cama de todos os dias. Já ouvi de algumas pessoas que esses dias tem fugido a estação. A chuva e intenso frio em agosto, não é comum.

Assim é a frieza espiritual e este estado ela nos conduz. Quando o seguidor e a seguidora de Cristo vivem a frieza espiritual tornam-se cinzentos, apáticos e voltados para si mesmo. A coragem para servir se foi, o desejo de crescer na fé e a disciplina da oração estão congelados, o estudo e a vivência das Sagradas Escrituras é quase nulo e o evangelismo está fora de estação. Estão tão encobertos pelos seus pecados que não percebem o quanto já entristeceram o Espírito Santo redundando numa vida sem graça e indiferente ao outro sem Cristo.

Identificar a frieza espiritual na vida da igreja é bastante desconfortante, mas necessário. A frieza espiritual torna a igreja num clube social. Num mero lugar de encontros, como qualquer outro. Ou, faz com que a vida religiosa torne-se uma rotina. Vou à igreja por tradição e costume, se não for, parece que faltou algo da rotina semanal. Porém, o ir é só aquele noturno, pois este basta para o desencargo de consciência. A frieza espiritual faz isso com o seguidor e a seguidora de Jesus Cristo. O evangelho tornou-se uma paródia.

A vivacidade espiritual precisa ser ressuscitada quando se vive seco e oco. Para tanto, a igreja, cada membro que a compõe, precisa urgentemente arrepender-se e humildemente clamar a restauração que Deus faz na vida daquele que o busca. Precisamos redescobrir e descobrir a prática da oração, do estudo e obediência às Sagradas Escrituras e ao empenho na evangelização.

Nós precisamos disto como PIB em Pompéia. Nós precisamos disto como justificados e regenerados por Deus em Cristo Jesus. Para tanto, três desafios para alavancar a sua vida espiritual:

1. Oração individual e corporativa. Não basta orarmos em casa. As Sagradas Escrituras testificam que os primeiros seguidores e seguidoras de Cristo oravam juntos. Atos 1.14; 2.1, 42-47; 4.31-32. Então, mudamos a forma do Culto de Quarta. A partir desta semana o Culto de Quarta será de verdade um Culto em Oração. Nós só oraremos. Oraremos com objetivos bem estabelecidos. Primeiro: Marcos 12.29-31 - O nosso clamor será: “Senhor reconhecemos a tua Soberania, nos perdoe por não te amarmos, mas queremos aprender o que nos pede. Amar a ti sobre tudo e ao próximo como a nós mesmo.” Segundo: Mateus 28.16-20. O nosso clamor será: “Senhor reconhecemos o seu chamado missionário, nos perdoe por tantas vezes sermos tão mesquinhos e orgulhos, nos ensine em cada oportunidade a viver, pregar e ensinar o Evangelho de Jesus Cristo”. Terceiro: Questões pessoais.

2. Bíblia Sagrada – Estudo e Obediência. Pregação bíblica expositiva e aplicação prática; Estudo e Aplicação na Escola Bíblica que será redesenhada e em Pequenos Grupos durante a semana. Redescobrir o valor do Domingo de Manhã e da Noite.

3. Evangelismo Pessoal. Cada membro e salvo pelo Senhor Jesus Cristo é chamado e tem a responsabilidade de anunciar o Evangelho com a sua vida, em seu dia-a-dia em cada oportunidade que Deus conceder. A igreja investirá na capacitação prática e no cotidiano poremos em ação a proclamação do Evangelho. Seremos uma igreja autenticamente Missionária o Conselho de Missões está sendo formado pelo pastor e equipe.

A frieza espiritual precisa ser substituída pelo fogo do Espírito Santo. Fogo que nos convoca ao estudo profundo das Sagradas Escrituras e a uma vida irrepreensível, santa e íntegra neste mundo. Fogo que nos impulsiona a pregar o evangelho com coragem e destemor. Fogo que nos coloca de joelhos dobrados e corações quebrantados diante de Deus. Fogo que tira a impureza pela confissão de um coração arrependido. Fogo que nos permite amar e perdoar. Fogo que nos fortalece na santificação sem a qual ninguém verá a Deus. Amém!

Do Coração, Pr. Rodrigo Odney

2 comentários:

  1. adorei esse estudo meu nome e gerlane e prego na minha igreja e vou pregar sobre esse estudo Deus seja exaltado atraves desse estudo fique com Deus.

    ResponderExcluir