26 de jul de 2009

Terceirizamos a Evangelização

Este foi o erro que identifiquei em meu modo de me relacionar com as pessoas com as quais ainda não conheço e pouco ou nenhum laço de amizade possuo. Atentei-me a esta séria distorção quando convidei uma pessoa para vir para a igreja, quando na verdade, sabia que deveria ter-lhe apresentado com simplicidade e clareza o Evangelho de Jesus Cristo. Alguma vez isso já aconteceu contigo?
A conclusão que tenho chegado ao longo dos anos, é que por razões diversas, tais como: o agir de acordo com o que é politicamente correto; o pensar na possibilidade do jeitinho brasileiro para a salvação, ou seja, toda expressão de fé é valida unir-se a Deus; a timidez para assumir que se é seguidor de Cristo; a vergonha para comunicar o que crê; e, tantas outras, inconscientemente tem criado nos salvos um sentimento de culpa e fuga. Por isso surge terceirização da evangelização para atenuar o peso da omissão.
Tercerizamos a evangelização quando temos a oportunidade para pregar o Evangelho e a transferimos para terceiros. Terceirizamos quando dizemos: “Vá na igreja”; “Acesse esse site”; “Fale com Deus”; “Vai passar”; “Não esquenta”; “Faz parte da vida”; não é isso que as pessoas precisam ouvir. Elas necessitam ouvir, no seu dia-a-dia, no contexto em que se encontram, que Deus existe, as amam e só Ele pode mudar a sua vida por meio exclusivo do Senhor Jesus Cristo. As pessoas precisam saber que Deus as perdoam quando arrependidas confessam os seus pecados e creem em Jesus. As pessoas precisam saber que Deus não as abandonou, mas com o seu amor as recebem, as restauram e concede uma nova vida e novo ânimo.
Essas verdades elementares para a vida humana não podem ser terceirizadas. Imagine que amanhã, segunda-feria, você encontre uma pessoa desesperançada e diz para ela: “Domingo tem culto na igreja, vai lá. Lá você vai conhecer boas coisas.” Se você é mais ousado, diz: “Fale pra Deus”. Que evangelho você pregou? Que canal de bênção você foi para essa vida? A verdade é que quando transferimos para outrem o nosso dever de evangelizar no dia-a-dia, cometemos um sério erro com a pessoa e pecamos contra Deus, pois, descumprimos o explicito mandamento de Jesus, que é pregar o evangelho.
Nós sabemos que Deus não está preso a templos feito por mãos humanas, mas agimos como se fosse. A igreja não são quatro paredes que nos encontramos periodicamente, a igreja, são os regenerados por Deus e seguidores de Jesus, e, aonde quer que estejamos, ali deve estar o Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Seja no trabalho, em casa, na rua, no dia de lazer, em qualquer lugar nos depararemos com pessoas que precisam de Deus e não podemos transferir o privilégio que nos foi concedido de pregar o Evangelho.
Leia o livro de Atos que você verá a tremenda ousadia e coragem que os primeiros seguidores de Cristo tiveram para pregar. Eles pregavam com ousadia porque eram cheios do Espírito Santo, abra a sua Bíblia e avalie o contexto das declarações que seguem: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." Atos 4.12 “...prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.” 2 Timóteo 4.2
Chega de terceirização! Precisamos acordar! Precisamos sair do comodismo do templocentrismo e começar a pregar o Evangelho com intrepidez em nosso dia-a-dia como o Senhor Jesus nos manda, Ele nos diz: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mateus 28.19,20 "...mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra." Atos 1.8

Pr. Rodrigo Odney

3 comentários:

  1. Obrigado por ter acessado o www.viaarte.org. Bom estarmos formando uma teia de pessoas comprometidas com Deus. Vamos manter contato!
    Abraços,

    Marcelo Amaral

    ResponderExcluir
  2. um texto cheio da inspiração divina do Espírito Santo, só pode é acrescentar na vida de qualquer um. meu irmão que o Soberano Deus continue a te iluminar.

    ResponderExcluir
  3. Explanação excepcional!!Aliás, estes dias notei ( e ataquei) intensamente este caráter de terceirização no concernente à obra missionária...prova distoo é o que ocorre em tempos de campanhas missionárias quando contribuímos e por isso nos achamos desobrigados com relação ao "IDE" de Cristo!Pagamos pra que alguém fosse em nosso lugar.

    Ótimo texto! Que o Doador da Sabedoria continue e regê-lo!
    Abração!

    ResponderExcluir